Dica de lugares: Bar Camará

O Bar Camará oferece música ao vivo, aos sábados e as Sextas-Feiras.  Dispõe de quatro ambientes, entre eles, está o salão principal que apresenta atrações da MPB. Já no salão superior, destacam-se os shows de Sertanejo, Samba e Pop Rock. A Pista Inferior também conta com música ao vivo e DJS.

O Terraço é o ambiente da casa mais tranquilo, onde você pode apreciar aquela cerveja gelada e bater aquele papo. A casa também disponibiliza de uma área somente para fumantes. O Camará ainda dispõe o lugar para a realização de eventos sociais e corporativos.

Localizado há 14 anos, no tradicional bairro da Vila Madalena, fica na esquina da Rua Harmonia com a Rua Luiz Murat.

Endereço: Rua Luís Murat, 308 – Vila Madalena – São Paulo – SP

Show gratuito em tributo à Legião Urbana na Avenida Paulista

Neste domingo, dia 29 de janeiro, o palco Fiesp/Sesi receberá a banda Legião Urbana Tributo que cantará os clássicos que marcaram toda uma geração.

Criada há cinco anos na cidade de Marília, a banda promete apresentar ao público canções como “Será“, “Tempo Perdido“, “Eduardo e Mônica“, “Índios“, “Quase sem Querer” entre outros hits, que revolucionou o rock nacional.

O show começa a partir das 14h. Uma ótima oportunidade para cantar, dançar e celebrar uma das mais importantes bandas do cenário musical brasileiro.

Show da Banda Cachorro Grande em São Paulo

A banda de rock Cachorro Grande, realizará show no SESC Bom Retiro, no dia 28 (sábado), ás 21h e dia 29 (domingo), ás 18h, no Teatro do local.

A banda já está com o seu oitavo disco de trabalho com produção de Edu K, vocalista da banda Defalla. Álbum que é marcado pelo uso de sintetizadores e elementos eletrônicos.

O valor do ingresso está R$ 30,00. O SESC Bom Retiro fica localizado na Alameda Nothmann, 185, bom retiro – São Paulo.

Dica para ouvir + Entrevista com a Banda Born2Bleed

A Banda de Metal Born2Bleed vem do Rio de Janeiro e traz na bagagem seu primeiro single Vida de Guerra, lançado em outubro de 2016, com uma união da velocidade e groove, dois estilos distintos, Metal e Hardcore unidos em um único propósito: passar modernidade de vários estilos sem se prender a moldes estabelecidos.

Seus integrantes já tem experiência da cena underground, seus membros são: Felipe Lameira (Vocal/ Ex-Hatefulmurder). Marcio Venturim (Guitarra), Marcos Medeiros (Baixo) e Turko Ouriques (Bateria);

O Dicas da Paty bateu um papo com o vocalista Felipe Lameira, que fala sobre a produção do single de trabalho atual e a previsão do lançamento do primeiro disco neste semestre, e muito mais!!!!!!

– Como aconteceu a formação da banda -?

Lameira: Bom, basicamente tudo ocorreu logo depois da minha saída do Hatefulmurder. A sinergia não continuava a mesma e eu não me sentia bem trabalhando com os caras. Preferi sair e começar algo novo, com uma nova energia, uma nova proposta. Assim que saiu a noticia fui procurado pelo guitarrista Marcio Venturim, me perguntando se eu estava interessado em um novo projeto. Falei que sim e que já tinha algo em mente. Após algumas reuniões e conversas, começamos a montar o time que faltava. Marcio chamou Marcos Medeiros para assumir o baixo, que eu já conhecia também, e o Turko Ouriques se prontificou imediatamente quando soube que eu precisava de um baterista. Hoje todos completam o time muito bem, dando uma forma maior ainda ao que eu havia pensado para a proposta inicial.

“Hoje todos completam o time muito bem”

– Como surgiu a ideia para o nome da banda?

Lameira: Olha, eu passei varias semanas tentando pensar em um nome para a banda. Queríamos algo forte e sonoro, mas também carregado de um significado, algo que representa-se o que a banda é. Escutando os sons que sempre escuto me apareceu a frase: “Born to Bleed” – (quem conhece sabe exatamente de onde isso veio). Era exatamente isso. O mundo não é um parque de diversões. A vida fará de tudo para te jogar no chão e caberá a você saber lidar com isso: escolher ficar ali, no chão sangrando esperando morrer, ou lutar e se levantar todas as vezes que isso acontecer, não importando quantas vezes for; Essa é a mensagem também do nosso single “Vida e Guerra”.

“A vida fará de tudo para te jogar no chão e caberá a você saber lidar com isso”

– Como foi à produção do single “Vida de Guerra”?

Lameira: A produção foi bem tranquila. Assim que fechamos a música e a letra, arregimentamos nosso amigo Murilo Pirozzi para dividir a produção conosco. Tenho uma parceria de trabalho com ele de muito tempo, desde 2008. Gravamos tudo em nosso home Studio e entregamos para que o Murilo desse seu toque final. O resultado ficou fantástico. O que só comprovou pra mim que podemos fazer muito, com pouco, desde que seja da forma certa.

– Quais são as influências musicais de cada um?

Lameira: As influências são as mais diferenciadas. Todos têm suas bandas preferidas e os gêneros com que se identificam mais, que passam por tudo: Metalcore, Hardcore, Deathcore, Thrash, Death, punk e etc. Essas múltiplas influências fazem o som ficar mais completo em minha opinião. Gostamos de coisas clássicas, bandas do começo e bandas com sons bem atuais e modernos. Estamos de olho no futuro, mas sempre respeitando o passado. Além disso, claro somos influenciados pelos sons que nos cercam, a urbanidade, Rio de Janeiro, o asfalto e a favela e todo contexto. Muitas coisas dentro de uma só. Por isso dizemos que o nosso som é o “Favelacore”. Uma mistura disso tudo.

– Como vocês veem a situação do metal nacional atualmente?

Lameira: Bom, a cena geral do Metal sempre foi complicada. Vi novas bandas surgirem e se tornarem fortes, mas ainda vivemos sem apoio e exposição na grande mídia. E agora o rock como todo se vê perdendo território para os ritmos que já conhecemos e não precisam ser citados. As redes sociais e a internet ajudam a divulgar melhor o trabalho, mas muitos reclamam que esse mesmo público não comparece sempre aos shows. São temos novos, com muito conteúdo, com novas demandas, um novo comportamento e novos jeitos de se consumir música. Temos que nos adaptar.

– Qual a dica que vocês falariam para jovens que se interessam em criar uma banda e seguir carreira artística?

Lameira: Uma dica? Vamos lá: Preste atenção nos grandes. Aprenda com seus erros e acertos, mas sempre procurando ser autentico no que faz. Nem que seja em um detalhe, mas façam algo diferente. Bandas comuns que ficam se repetindo existem aos montes, e ninguém quer uma copia barata de algo que já existe. Seja algo que te represente, seja único. Não tenha medo de errar. Caia, levante-se e continue. Quem acredita no que faz, não desiste.

“Nem que seja em um detalhe, mas façam algo diferente”

– E os planos para 2017?

Lameira: Muitos. Entraremos em estúdio para gravar o primeiro álbum. A previsão de lançamento é para esse semestre ainda. Começaremos também a venda de merchandising e o mais importante: shows. Quantos forem possíveis. Uma banda só é uma banda de verdade encarando a estrada e fazendo shows. É assim que ela amadurece e se torna “grande” dentro do que faz.

Acompanhe as redes sócias da banda:

Facebook

 

 

Show da Banda Urbana Legion no Teatro Bradesco

Nesta última sexta, dia 20, de janeiro, aconteceu no Teatro Bradesco a apresentação da Banda Urbana Legion, que faz um “Tributo a Legião Urbana”. Projeto idealizado por Egypcio que reúne músicas dos quatro primeiros álbuns (de 1982 a 1989) da banda Legião Urbana.

Eu, particularmente, já acompanhei vários tributos a Legião, mas este que fui, foi um dos melhores shows que assisti. A noite começou ás 21h com o show de abertura da Banda NDK, grupo de Jundiaí que tem anos de estrada e agitou o público.  Logo depois, Urbana Legion entrou com Egypcio nos vocais (Tihuana), PG na batera (Tihuana), Lena Papini no baixo (Bula) e Martin nas guitarras (Pitty).

Abaixo, fotos do show que rolou no Teatro Bradesco:

CCSP apresenta shows com bandas independentes

Entre os dias 20 e 22 de janeiro, o Centro Cultural de São Paulo– CCSP recebe um festival recheado de bandas independentes que tem ganhado cada vez mais destaque no cenário musical.

O Balaclava Fest ocorre na Sala Adoniran Barbosa, na sexta e no sábado, às 19h e no domingo, às 18h. A entrada é R$ 20 (os ingressos podem ser adquiridos online).

No primeiro dia, a banda Hierofante Púrpura sobe ao palco para apresentar um repertório baseado no novo disco e em seguida, é a vez da banda Ventre apresentar suas letras profundas.

Já no dia 21, o show fica por conta do grupo Terno Rei com sua mistura do rock alternativo e dream pop, além da apresentação da dupla carioca Bilhão. E no dia 22, a banda de indie rock Holger e o grupo Do Amor fecham a programação.

Confira a programação:

20/01 – Hierofante Púpura (SP) e Ventre (RJ)

21/01 – Terno Rei (SP) e Bilhão (RJ)

22/01 – Holger (SP) e Do Amor (RJ)

O Centro Cultural São Paulo fica na Rua Vergueiro, 1000 – Liberdade – Oeste São Paulo – SP (11) 3397-4002  Estação Vergueiro (Metrô – Linha 1 Azul)

Show da Banda Maskavo em São Paulo

A banda de reggae Maskavo, realizará show nessa sexta (13), de janeiro, na casa Jai Club. A banda que vem com formação desde 1993; apresentará seu single novo com a divulgação do clipe novo “Maria ou Joana”.

O show terá participação da Banda Koru e a discotecagem fica por conta do DJ Andi Vannelli. O Valor de entrada é R$ 60,00 (INTEIRA) e R$ 30,00 (MEIA-ENTRADA). A Jai club fica localizada na Rua vergueiro, 2676, próximo do Metrô Ana Rosa, em São Paulo.

Apresentação gratuita da peça TV Atada no Sesc Consolação

TV Atada

TV Atada traz em cena dois palhaços, um como repórter e outro como cinegrafista. Os dois saem em busca de um furo jornalístico e entrevistam os presentes para descobrir se existe algum acontecimento excepcional. Ao perceberem que nada acontecerá e que perderão seus empregos, criam seu próprio furo e os dois realizam um surpreendente número circense repleto de números de mágica.

A Apresentação acontece neste sábado, dia 7 de Janeiro até 28 de Janeiro; das 12h, 13h e 14h30. O SESC Consolação fica na Rua Doutor Vila Nova, 245, Vila Buarque – São Paulo. Espetáculo gratuito. Excepcionalmente não haverá espetáculo no dias 14 e 21/01.

Entrevista com Desertores em Veneta

SAIUUUU NOVA ENTREVISTA
O Dicas da Paty gravou uma entrevista com Desertores em Veneta. Os meninos contam sobre o surgimento da Banda, sobre o que acham do cenário musical nacional e planos para 2017.
Se você curte música, novidades na área cultural e gosta de conhecer novas bandas; então confere o vídeo, curta e compartilhe com seus amigos.
A entrevista foi feita no Laje 795, agradeço ao local por ter disponibilizado o local.
O Dicas da PaTy é um site com artigos, notícias e reportagens. Além, de sugestões para você acompanhar vídeos, lugares, música, séries e livros.

Dica para ouvir: Drive To Glory

drive-to-glory-2

A banda de Hardcore Drive To Glory tem formação desde 2013 e é da cidade de Araraquara. Em 2015, a banda teve alteração de integrantes e atualmente sua formação vem com Tom (Vocal), Wilson (Guitarra), Rick (Guitarra), Kako (Bateria/Vocal) e Jonas (Baixo).

Em 2013, a banda lançou seu EP intitulado “País da Copa”, logo após o álbumProtesto”, este tendo a participação em uma das faixas do vocalista Lucas Guerra da banda Pense.

A Drive to Glory já participou de vários eventos underground que contou com a presença de várias bandas já conhecidas no cenário. O som deles mantém as vertentes do Hard core tradicional, com o vocal marcante do vocalista e os timbres tem uma mistura boa com um som mais pesado.

Este ano, eles lançaram seu primeiro Clipe Fala do Jão, disponível no Yuotube:

Acompanhe as mídias sociais da Banda:

 

Facebook