Daily Vlog – Expomusic 2017

SAIUUU Vídeo novo

O Dicas da Paty conferiu a Expomusic, evento internacional de música, áudio, iluminação e acessórios.

Acompanhe as bandas que estão no vídeo:

NDK:
www.ndkoficial.com.br

https://www.facebook.com/ndkoficial

Kilotones:

https://www.kilotones.com.br

https://www.facebook.com/kilotonesoficial

 

P7:

www.p7oficial.com

Gabi Luthai
https://www.facebook.com/GabiLuthaiOficial/?ref=br_rs

 

Curta, compartilhe e comentem o que acharam.

Dica para ouvir + Entrevista com a Banda Soulvenir

A banda maranhense Soulvenir está na estrada desde 2011, com um som que mescla entre o indie rock, folk, pop e ritmos eletrônicos. Em 2016, lançaram o primeiro single do disco ‘Uterearth’, chamado Gravity, gravado no estúdio Casa do Mato, no Rio de Janeiro. A produção foi assinada por Rodrigo Vidal e foi disponibilizada nas plataformas digitais, como Spotify, Deezer e Apple Music.

Neste Disco, está a canção “Wild Angel”, que ganhou um clipe que pode ser visto logo abaixo:

Formada por Adnon Soares (vocal e guitarra), Domingos Thiago (guitarra e backing vocal), Marlon Silva (baixo e backing vocal), Wilson Moreira (bateria) e Sandoval Filho (sintetizadores e backing vocal). A banda, foi vencedora da primeira edição do concurso internacional EDP Live Bands em 2016, e garantiu apresentação no NOS Alive 2016, um dos maiores festivais da Europa.

O Dicas da Paty bateu um papo com essa galera que fala sobre o surgimento da Banda, processo criativo e produção do novo DVD.

Curta, compartilhe e comentem o que acharam.

 

– Como aconteceu a formação da banda?

A banda surgiu em meados de 2011, após o encerramento de outras bandas que os integrantes participavam. Havia antes da banda uma relação mais próxima, tanto por convívio no cenário musical do Maranhão na época, tanto pela relação pessoal de amizade; além de parentesco (Domingos Thiago, guitarrista, e Sandoval Filho, sintetizadores, são irmãos e tios do primeiro filho do Adnon), onde o nosso vocalista, Adnon Soares, foi o ponto que reuniu todos os integrantes para apresentar algumas composições que ele tinha, paralelo ao antigo projeto musical que ele e o Wilson (bateria) tinham. Passamos por uma boa temporada de preparativos das músicas que iriam fazer parte do nosso primeiro álbum, “Galaxy Species (2014)”. E até hoje continuamos com a formação inicial.

– Como surgiu a ideia para o nome da banda?

O nome da banda, primeiramente era Souvenir (palavra que vem do francês, para se referir à lembrança), e era o termo que achamos que poderia remeter um pouco ao que passamos nas músicas, uma sensação de nostalgia e outras coisas ligadas a boas lembranças. Posteriormente mudamos o nome, acrescentando o L (Soulvenir) por conta de outros trabalhos terem o mesmo nome.

– Vocês sempre tiveram vontade de seguir com a área musical ou tinham outros planos?

O nosso foco sempre foi música. Todos na banda, ainda que com atividades paralelas, sempre priorizaram a música. Sempre trabalhamos tocando nas noites maranhenses, participando também de trabalhos autorais de amigos do cenário (parte do Soulvenir acompanhou o cantor e querido amigo Phill Veras por uma temporada, além de outros projetos musicais). Dois dos nossos integrantes são produtores musicais ativos no cenário maranhense e assim vamos priorizando a música.

 – Para quem não conhece vocês, como vocês descreveriam a banda?

A gente poderia descrever como um sonho que, cada vez mais, vem tomando forma, com todo o carinho e energia que é depositado em forma de canções.

– Quais são as influências musicais de cada um?

Como somos cinco, são as mais diversas possíveis. O rock existe como elemento em comum de todos, mas existem muitas outras linhas musicais que gostamos, como reggae, jazz, blues, ritmos locais (tambor de crioula, por exemplo), maracatu, ritmos africanos, música eletrônica. Varia muito, mas todo tipo de som que nos passa uma energia boa, tá valendo demais!

– Sobre o processo criativo, um fica responsável pela letra e outro melodia ou é um processo colaborativo?

Geralmente, grande parte das composições parte do Adnon Soares (vocal), aonde ele vinha com muitas das ideias já prontas e a banda toda ia fazendo suas colaborações, às vezes em algumas letras compostas em conjunto, como “Reach Out The Sun” (do nosso primeiro álbum). No “Uterearth”, nosso novo álbum, o processo já foi um processo muito mais colaborativo, onde o Adnon apresentou alguns “esqueletos” das músicas (bases, melodia e letra) e fomos compondo todas as estruturas.

– Como surgiu a ideia do clipe “Wild Angel”?

O clipe veio do Domingos Thiago (nosso guitarrista), com imagens de Marcelo Cunha, aproveitando as instalações do estúdio Casa do Mato (RJ), onde nos internamos ao lado do Rodrigo Vidal (produtor musical/diretor musical do programa “Música Boa” – Multishow) pra gravar o segundo álbum. Também foi feito todo o registro dos dias no estúdio para a criação de um documentário dessa nova fase.

– Como está sendo o preparativo do lançamento do DVD? Conte-nos como foi à produção?
O processo do DVD surgiu bem rápido, de conversas da banda sobre a necessidade de registrar esse material recém-lançado e também mesclando as canções que o público mais curte nos nossos shows. Graças a muita gente conseguimos realizar mais esse sonho. Foi um trabalho totalmente colaborativo, com profissionais todos do Maranhão (em sua maioria, mulheres). A gravação durou dois dias, no ponto mais alto de São Luís (Marcus Barbosa Intellgiente Office), com produção ( e apoio imensurável) da Basarone Produções e Musika S.A, com direção de Laila Razzo e captação de áudio do Black Room Estúdio (também responsável pela mixagem das gravações).
Estamos agora na finalização do material, para lançar o mais breve possível, sendo os vídeos editados pelo Domingos Thiago.

Dica para o Final de Semana: Expomusic

Entre os dias 4 a 8 de outubro, no Anhembi, em São Paulo, acontece a Expomusic. Um dos maiores eventos profissionais da música no mundo, e segue a tendência internacional de reunir negócios, entretenimento, conteúdo e educação.

Os dois primeiros dias (4 e 5) são abertos exclusivamente a lojistas, compradores e profissionais do setor, e os demais (6, 7 e 8), aos amantes da música em geral, mediante bilheteria.

No Pavilhão de Exposições do Anhembi estarão expostas as novidades em instrumentos e acessórios de grandes marcas mundiais. São milhares produtos lançados por empresas nacionais e estrangeiras, de diversos países, que os visitantes podem degustar.

No lugar da praça de alimentação, o Expomusic Fest reúne uma série de atrações para os visitantes, como food trucks, bar, exposição de fotos, pinturas, grafites e pôsteres, estúdio de tatuagem, salão de beleza e barbearia, lojas temáticas, exibição de musicais e shows, espaço para crianças e muito mais.

A Arena Expomusic, na parte externa do pavilhão, é o espaço para shows no Palco Flutuante, onde acontecem atrações como Rock Lounge, Aquarian Day Drum Show e o Festival das Escolas de Música.

O evento conta, ainda, com o Expomusic Talks, que recebe especialistas e representantes de marcas consagradas e startups para tratar de temas como inovação, tecnologia, marketing, varejo, carreira e outros. A Expomusic reserva também um espaço especial para a Musicalização Infantil, onde crianças participam de oficinas de iniciação musical.

Uma das novidades da Expomusic deste ano é o do IA – Salão de Iluminação e Áudio PRO, realizado nos três primeiros dias da Expomusic (4 a 6 de outubro) no Hall Nobre II do complexo do Anhembi. O espaço foi criado especialmente para atender aos profissionais que visitam a feira em busca de tecnologias, soluções e novidades em sonorização e iluminação para shows ao vivo, efeitos especiais, instalações e projetos comerciais de grandes empresas, governos, lojas, shopping, estúdios, templos, igrejas, teatros e outros.

Dica para ouvir + Entrevista com a Banda Love Chaleira

A Banda Love Chaleira com seu som autoral vêm conquistando o público, com influências do rock dos anos 80/90, SKa, blues, soul e folk. Formada desde 2008, a banda da região sul do País, vem com formação atual de Rafa Kunz (Vocal), Rodrigo Rysdyk (Baixo), André Baires (Bateria) e Juliano Dering (Guitarra).

A Love Chaleira está para lançar um novo EP e o Dicas da Paty bateu um papo com essa galera que conta sobre sua trajetória, a produção do clipe Sempre Falei e a produção desse novo trabalho que deve chegar ao final do ano.

Curta, compartilhe e comentem o que acharam.

– Como aconteceu a formação da banda?

Bom, isso é uma longa história…

A primeira formação foi com Rodrigo Rysdyk (baixo), Rafael Kunz (vocal), Zé Roberto Muniz (Guitarra) e Dudu Ribeiro (batera). Ficamos com essa formação por bastante tempo e todas as composições do primeiro EP (Love Chaleira) surgiram nesta fase. Depois o Dudu foi morar no Rio e o Zé tomou outros rumos profissionais, mas ambos estão até hoje conectados na banda! Dai entrou Matheus Garcia (bateria) e Márcio Rutkoski (Guita).

Com esta formação gravamos o primeiro EP, porém no dia no lançamento o Márcio deixou esse plano em um acidente de carro; Bom, com isso ficamos um tempo mantendo os shows com ajuda de amigos na guitarra até o Juliano Dering (Juba) assumir a guitarra. A formação atual é Rodrigo Rysdyk, Rafael Kunz, Juba e André Baires (Baterista).

 

– Como surgiu a ideia para o nome da banda?

Logo no inicio, em uma reunião da banda na casa do Rodrigo, após algumas cervejas, o Zé Roberto olha para estante da sala, vê uma capa de um filme e pergunta: “Quem filme é esse? Love Chaleira?”.

Na verdade era o filme “Love in the Time of Cholera”, ele leu errado. Isso gerou um ataque de risada em todos, no final achamos que era um bom nome para a banda… Maldita cerveja! kkk

 

– Para quem não conhece vocês, como vocês descreveriam a banda?

É uma banda com uma sonoridade que conversa com as coisas que estão rolando agora, com o rock contemporâneo, buscando levadas dançantes e empolgantes. Letras que abordam o cotidiano, às vezes um tanto perturbador, ás vezes leve e descomprometido.

 

– Quais são as vantagens e desafios em produzir música própria e fazer carreira no Brasil?

Bom, a vantagem é fazer o que gostamos e conseguir expressar os sentimentos com a nossa música, levando uma mensagem ou uns sentimentos até as pessoas.

Os desafios são brutais! O mercado está bem encolhido, não só para o rock, mas de uma forma geral; só que não da para ficar reclamando né? A saída é trabalho, trabalho e trabalho.

A grande questão é como trabalhar! A fórmula de como construir uma carreira está em constante mutação hoje, o artista precisa fazer varias coisas para conseguir fazer suas músicas serem escutadas por mais de 30 segundos na net.

Então, estamos envolvidos em várias atividades culturais; nós estamos inseridos em uma produtora (Holiday Produtora) e estamos envolvidos em organizar festivais (Holiday Rock Festival); formamos parcerias com bandas que estão na estrada e vamos construindo uma rede de contatos para divulgar a banda e trilhar a carreia.

 

– O vídeo clipe “Sempre Falei”, Contem-nos como foi sua elaboração? Por que a escolha desse som?

No primeiro EP, “Sempre falei” era a música com a vibe exata que a gente queria pra banda naquele momento, uma música dançante; assim que o a Pré do EP saiu, fui uma unanimidade que esse som deveria ser o single do EP.

O clipe nasceu de várias reuniões, ajustando as ideias ao orçamento. O plano inicial era fazer um clipe da banda tocando, dai foi uma construção até chegarmos à ideia de a banda tocar em programas de TV e invadindo a tela das pessoas. O Clipe foi produzido pela Gandolfi Filmes e Música Direção: Edson Gandolfi.

 

– Vocês estão produzindo um EP novo, como está sendo a produção?

Sim, estamos trabalhando nas novas músicas desde Janeiro. As músicas já estão gravadas e agora estamos produzindo o material (Clipes) para fazer o lançamento do EP.

 

– Já tem data de lançamento?

Não temos o dia exato, mas será nos primeiros dias de Novembro!

Clipe do single “Sempre Falei”:

Facebook

Dica para o Final de Semana: Show de Lançamento do EP Proporção Áurea

Neste domingo, dia 1 de outubro, a Banda EVREN lança oficialmente seu novo EP Proporção Áurea. A Banda formada desde 2013 está com sua página oficial do Facebook, perto de completar 10 mil seguidores. E para comemorar o lançamento terá a apresentação de outras bandas convidadas como Inside The Daybreak, Oitomilhas, Projeto Maktub, Seventh e Luanda.

O evento começa a partir das 16h, no Augusta 339; o valor do ingresso antecipado está 20 reais e na porta 25 reais. O Augusta 339 está localizado na Rua Augusta, 339 – São Paulo.

Link do evento

Para conhecer o trabalho da Banda, ouça o Proporção Áurea pelo Youtube:

Dica para ouvir: NOVO EP Impermanência da Banda NDK

A banda de Jundiaí NDK, lançou seu novo EP, intitulado Impermanência. Este trabalho vem com cinco faixas e letras que tratam sobre os ciclos pessoas que temos que passar e nosso autoconhecimento. O show de lançamento, oficial será dia 28 de outubro, no Centro Cultural Rio Verde, em São Paulo.

Recentemente, divulgarão o Lyric vídeo de “Quando Eu Fecho Os Olhos”.  Essa faixa foi produzida por Rodrigo Castanho. As outras faixas ganharam produção de Tomás Magno, Paulo Vaz (Supercombo) e Raul Alaune.

O EP está disponível em todas as plataformas. Confiram, Curtam, compartilhem e comentem o que acharam.

Itunes

Deezer

Dica para ouvir: Banda garagem rock band

Criada desde 2014, a Banda Garagem Rock Band, traz um repertório eclético de covers de: The Cure, Pink Floyd, Beatles, Tears For Fears, David Bowie, Van Halen, The Clash, Zz Top, Queen, Metallica, AC/DC, Iron Maiden, entre muitos outros.

A Garagem conta com os grooves fortes de Renato Muniz, a musicalidade de Leo Gorgatti, a pegada de Gel Negrini, os timbres de Elton Araujjo, e a voz de Fernanda Pagani.

Instagram

https://www.facebook.com/garagemrockband/

 

Dica para ouvir + Entrevista com a Banda Kapitu

A Banda de Rock Kapitu, tem formação na cidade de Niterói, Rio de Janeiro e já estão na estrada desde 2008. Formada atualmente, por Yuri Corbal (Voz e Guitarra); Eduardo Matos (Guitarra); Irlan Guimarães (Baixo) e Rafael Marcolino (Bateria). Lançaram dois álbuns de maneira independente através de financiamento coletivo: “Utopia” (2013) e “Vermelho” (2015). Este último álbum, o show de lançamento foi realizado no Teatro Popular Oscar Niemeyer, com o registro da casa lotada.

Em 2012, a banda foi finalista do WebFestValda, show realizado no Circo Voador e Yuri Corbal levou o prêmio de melhor guitarrista do festival. A banda também gravou uma faixa inédita em um dos mais renomados estúdios do Rio de Janeiro, a Toca do Bandido. A música “Pra Nunca Te Deixar” foi lançada em Maio de 2014, alcançando grande repercussão nas redes sociais. Em julho de 2015, a banda foi selecionada novamente para participar do WebFestValda, na Fundição Progresso, chegando a final e dividindo o palco com artistas renomeados como: Pitty, Raimundos, Suricato e Nando Reis.

Atualmente a Kapitu divulga seu novo single “Cenas do Cotidiano”, disponível em todas as plataformas digitais.

O Dicas da Paty bateu um papo com essa galera que fala sobre o surgimento da Banda, o novo single e a relação com os fãs. Confira, curta e Compartilhe!

Como aconteceu a formação da banda?

A Kapitu surgiu em 2008, por causa de uma reunião de quatro amigos da escola. Eu (Yuri), Irlan e Jahba estudávamos juntos na infância e sempre tivemos afinidades musicais e o interesse de ter uma banda. Anos mais tarde concretizamos esse desejo e convidamos o Rafael pra entrar nessa conosco. Assim surgiu a Kapitu.

Como surgiu a ideia para o nome da banda?

Nós nos inspiramos no personagem de Machado de Assis para traduzir o que passamos em nossas letras e músicas. Falamos de pressa por viver, sexualidade e transgressão em diversos pontos, e achamos que esse nome representa muito disso tudo.

– Para quem não conhece vocês, como vocês descreveriam a banda?

Somos uma banda de Rock, com o infinito universo que isso possa significar. Nossas músicas podem falar melhor do que nós. Apenas ouçam.

Como foi gravar no Estúdio Toca do Bandido?

A Toca é um dos estúdios mais importantes do Brasil, e gravar lá é sempre uma experiência única! Existe toda uma energia naquele lugar, e trabalhar no mesmo espaço em que foram feitos muitos dos grandes álbuns da música brasileira é um privilégio! Queremos voltar muitas outras vezes ainda!

– Vocês têm uma galera fiel e que acompanha sempre a Banda, como é esse contato com o público? Como foi ver o apoio dos fãs no CD financiando?

Nós procuramos manter esse contato o mais próximo possível. Estamos sempre nos comunicando através de mensagens em nossas redes sociais e em nossos shows procuramos atender a todos que queiram trocar experiências conosco. Nossos fãs são nossos maiores aliados! O financiamento do álbum foi o reflexo positivo de toda essa relação criada entre nós e o público, e ficamos muito felizes em concretizar o trabalho mais importante da nossa carreira dessa maneira!

Como surgiu o novo single “Cenas do Cotidiano”?

“Cenas do Cotidiano” veio como reflexo da realidade violenta e caótica que estamos vivendo nas grandes cidades. Falar sobre nosso cotidiano e buscar mudanças é um dos principais deveres da arte.

Quais são as maiores dificuldades de ter uma banda e como vocês lidam com elas?

Os grandes desafios de ter uma banda independente são quebrar as barreiras da falta de espaços para se apresentar, superar falta de incentivo público e se manter ativo sempre criando conteúdos relevantes nas mídias sociais. Nós procuramos estar sempre tocando, viajando, lançando coisa nova e expandindo nossos horizontes. Só assim se sobrevive no meio.

– E os planos para o segundo semestre de 2017?

Seguiremos com a agenda de shows tocando no máximo de lugares que a gente puder. Estamos nos programando para lançar mais dois singles inéditos ainda esse ano e também vai sair a gravação do nosso show na Fundição Progresso! Muita coisa por vir!

Acompanhe as Redes Sociais da Banda:

http://www.kapitu.com.br

Youtube

Deezer

 

Dica para ouvir + Entrevista: Banda Eddie

Hoje, depois de várias formações, a Banda Eddie é composta por Fábio Trummer (guitarra & voz), Urêa (percussão & voz), Andret (trompetes, teclados & samplers), Kiko (bateria) e Rob (baixo), contando sempre com a parceria especial de Erasto Vasconcelos. A banda tem um estilo próprio e anima o público por aonde vai com referencias como o frevo.

A Eddie possui mais de quatro registros em discos: Sonic Mambo (Roadrunner, 1998), Original Olinda Style (independente, 2002), Metropolitano (independente, 2006), Carnaval no Inferno (independente, 2008) e Veraneio (Independente 2011).

O Dicas da Paty bate um papo com o vocalista Fabio Trummer que conta sobre o surgimento da Banda, parcerias e projetos futuros. Confere e conheça mais sobre a Banda Eddie:

 

Como aconteceu a formação da banda?

A banda teve início em 1989, dentro do Colégio Objetivo em Olinda, gazeávamos aula pra ir em casa tocar e fazer música. Começamos a fazer show no colégio e depois passamos para bares da cidade, bares das cidades vizinhas, estados vizinhos… e assim, pegou embalo.

 

Como surgiu a ideia para o nome da banda?

Os nomes das bandas no país da época eram todos compostos, e queríamos fazer outra coisa, algo mais sem fronteiras, dai veio a ideia de um nome próprio para um grupo de pessoas, “todos reunidos numa pessoa só”. Tinha 19 anos na época.

 

Vocês sempre tiveram vontade de seguir com a área musical ou tinham outros planos?

Estudei arquitetura, outro turismo, outros mais novos da banda já vieram da cena musical do estado de PE, da vontade de ser músico desde sempre.

 

 – Para quem não conhece vocês, como vocês descreveriam a banda?

Somos uma banda que fazemos musica popular urbana brasileira e só sabemos tocar do nosso jeito.

 

Quais são as influências musicais de cada um?

A nossa própria música é nossa guia nas influências e referências, que sempre estão mudando, sempre ouvindo coisas novas, conhecendo coisas antigas, procurando coisas escondidas nos países menos explorados, é um mundo inteiro de sons e estéticas.

 

 – Como surgiu a ideia do clipe com a participação especial Karina Buhr?

A Karina Buhr é uma amiga antiga, do inicio dos anos 90, ela fez parte da banda e gravou o álbum Sonic Mambo com a gente em Massachussetes, EUA, em 1998; Nesse primeiro álbum, dos nossos sete trabalhos lançados, ela gravou em cinco e sempre está fazendo show com a gente pelo país. Considero que ela é uma Eddie especial, foi por isso, que ela pintou no clipe. Há um clipe de “falta de sol” de 1996, do selo Rockit!!! Que ela também está presente, ela foi da banda por quase quatro anos.

 

 – E os planos para o segundo semestre de 2017?

Estamos lançando três singles até o fim do ano, um por mês, que fazem parte do nosso próximo trabalho e que sai em janeiro de 2018, O “Mundo Engano”, nosso sétimo álbum.

Escute toda a discografia da Banda Eddie nas principais plataformas digitais:

Clipe Banda Eddie participação especial Karina Buhr

DEEZER

ITUNES

Dica para ouvir: Banda Fleeting Circus

A Banda de rock alternativo, Fleeting Circus, do Rio de Janeiro, está em cena desde 2011. Formada pelos músicos Taynã Frota, Rodrigo Seven, Felipe Vianna e Lucas Faria, a Fleeting Circus começou a conquistar espaço com o seu primeiro EP “Dream World of Magic”. A banda teve destaque também na trilha sonora da novela “Guerra dos Sexos”, com o single “Fake Station”.

A banda já se apresentou ao lado de nomes como do maestro João Carlos Martins e Os Paralamas do Sucesso. Eles já fizeram shows por todo o Brasil e nos Estados Unidos, em um tour registrado em um documentário “Brooklyn Days”.

Prestes a lançar o segundo disco, produzido por Patrick Laplan (Los Hermanos, Eskimo, Planar), o disco trará uma identidade diferente para o som da banda.

Acompanhe as redes Sociais da Banda:

@fleetingcircus

www.fleetingcircus.com.br

www.facebook.com/fleetingcircus