Dica para ouvir + Entrevista: Blend 87

blend-87-2

A Banda Blend 87 tem influências de várias vertentes desde MPB, POP Internacional e Rock. São letras autorais bem elaboradas e traz uma proposta diferente de música brasileira.

Da região de Juiz de Fora (MG), a banda se destaca com o vocal feminino de Bruna Marlière que se completa com a formação de Douglas Poerner (baixo), Nathan Itaborahy (bateria), Renato da Lapa (violão e guitarra) e Vinícius Steinbach (teclado).

O Dicas da Paty bateu um papo com essa galera, que fala sobre a produção do primeiro disco, de como surgiu a banda e de como está sendo a experiência de participar do Festival Maloca, confere aí:

– Como aconteceu a formação da banda?

A banda foi idealizada pelo tecladista, Vinícius Steinbach, que já vinha tentando reunir os integrantes para um novo projeto. Devido à dificuldade de agendas e desencontros, este encontro só aconteceu em 2012, quando alguns artistas de Juiz de Fora se reuniram para homenagear o aniversário do primeiro álbum dos Beatles, cada um regravando uma versão de cada faixa do disco.

Percebendo a conexão musical e o desejo comum de fazer música, o projeto foi ganhando continuidade, até estrear nos palcos em maio de 2013, com um repertório variado que reunia diversas influências nacionais e internacionais. A formação atual, com Nathan Itaborahy na bateria, aconteceu em 2014 e acendeu ainda mais a proposta autoral da banda, já que todos os cinco integrantes são compositores.

– Como surgiu a ideia para o nome da banda?

Nos primeiros ensaios, antes de começar, sempre acontecia um café e um bate-papo e, em cada ocasião, o Vinícius levava um “blend” diferente de grãos pra fazer o café. A ideia do nome foi intuitiva quando se percebeu que a banda era fruto de uma mistura (tradução ao pé da letra da palavra “blend”) de estilos diferentes, que resultavam numa síntese sonora bem interessante.

E o número 87 representa o período no qual cada um nasceu; que vai do ano de 86 até 1989. A ideia da média entre os anos de nascimento era mostrar que tipo de som nasceria dessa geração, quase que como uma safra de grãos.

– Para quem não conhece vocês, como vocês descreveriam a banda?

Somos uma tentativa feliz de fazer alguma novidade da nossa mistura. O ritual do som, a celebração da possibilidade de estar juntos. Somos cinco juiz-foranos que não se cabem e acabam extravasando som.

– Quais são as influências musicais de cada um?

Beatles, Norah Jones, Los Hermanos, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Caetano Veloso, Clube da Esquina, Skank, Graveola e o Lixo Polifônico, entre muitos outros que compõem essa mistura.

– Como foi participar do Festival da Maloca?

Foi uma experiência muito intensa e proveitosa. Passamos um dia inteiro entre gravar o single, o clipe e fazer a sessão de fotos. Encontramos na produtora pessoas maravilhosas e muito profissionais. Foi um dia de muito aprendizado, e de uma vivência musical da qual a banda se lembrará sempre. Agora vamos aguardar a divulgação dos vídeos a partir do dia 10 de outubro e torcer para que estejamos entre os cinco mais votados que irão participar de um show em Belo Horizonte.

– Vocês estão produzindo o primeiro disco, como está sendo esse processo?

Tem sido um processo de muito crescimento. O disco foi aprovado para ser realizado através de recursos da Lei Municipal Murilo Mendes de Incentivo à Cultura e desde o início do ano todo o projeto da banda vem cada dia mais tomando forma. A convivência intensa, a agenda apertada, a dedicação, a experiência de outros profissionais e opinião sobre nosso trabalho, tudo isso tem feito a banda estar cada vez mais alinhada e coesa. É uma etapa extremamente importante de concepção deste primeiro álbum e estamos aproveitando todas as oportunidades para fazer desse um momento inesquecível.

– E os planos para o segundo semestre de 2016?

São muitos. Temos a participação no Festival da Maloca, que está começando, também fomos selecionados para um Festival de música autoral aqui em Juiz de Fora, o Sangue Novo, a gravação do CD será em outubro e já temos alguns shows agendados. A expectativa é que o CD também seja lançado antes do fim do ano. Vamos seguir trabalhar muito para que isso ocorra.

Saiba mais da Banda:

Soundcloud:

Facebook:

Dica para ouvir: Backfield Rock

backfield-rock-2

A Backfield Rock é uma banda de rock independente formada em São Bernardo do Campo, SP em 2008. Tem influências de bandas como: Red Hot Chilli Peppers, Charlie Brown Jr, Pearl Jam e Limp Bizkit.

Sua formação vem com: Zack (Vocal), Fernando (Guitarra), Julio (Baixo) e Barba (Bateria). O nome da banda é derivado de um posicionamento no futebol americano composto por 4 ou 5 jogadores, pode ser apenas defensivo ou ofensivo.

Redes sociais:

Site

Facebook

Instagram

Youtube

 

 

Dicas da Paty conferiu a Expomusic – João Suplicy + Banda Ndk

O Dicas da Paty conferiu o último da EXPOMUSIC – 33ª Feira Internacional da Música é um dos eventos mais importantes do ramo de música e aconteceu nos dias 21 á 25 de setembro no Pavilhão do Anhembi.

A edição deste ano reuniu uma diversidade de instrumentos musicais, equipamentos eletrônicos, acessórios, tecnologias e equipamentos de áudio, vídeo e mais variadas novidades do mercado. Além, de workshops e shows.

O evento é muito importante também na área de negócios e relacionamento entre fabricantes, importadores, lojistas, compradores corporativos e músicos profissionais.

 

Dica para ouvir: Banda Doze

banda-doze

A Banda de rock Doze é da região de Santo André – SP. Lançou , em 2015, o primeiro álbum, gravado, mixado e masterizado no Family Mob Studios por André Kbelo.

No seu canal no Yuotube, a banda divulgou o Clipe oficial da música “Nation”, que faz parte do álbum de estreia da banda, lançado em 2015.

Sua formação vem com Tiago Barranco (Voz), Bruno Novato (Guitarra), Eduardo Kalynytschenko (Guitarra), Breno Martins (Baixo) e Caio Silva (Bateria).

Redes Sociais:

Site: dozeoficial.com

Instagram: instagram.com/dozeoficial

Youtube: youtube.com/dozeoficial

Twitter: twitter.com/doze_oficial

Dica para ouvir: Aeromoças e Tenistas Russas

Aeromoças e Tenistas Russas tem um projeto instrumental, os caras (sim, são todos garotos) tem um som com uma mistura consciente de elementos rítmicos, harmônicos e melódicos. O grupo é de São Carlos/SP e consolidou-se no cenário da música independente brasileira com mais de 300 shows realizados em 20 estados brasileiros e nos países vizinhos Argentina e Uruguai; seu ultimo

disco lançado é Positrônico (2015).

 

Dica para ouvir: Banda Guido

14199419_939633272809157_8801520416756495889_n

Como tantas bandas de rock, esta começou seu trajeto no circuito universitário, precisamente na Unesp de Assis (SP). Com o tempo, somente Lucas Guido continuou o projeto. Hoje, tem novos parceiros.

A banda lançou seu disco de estreia, ‘Triste Cru’, em outubro de 2012. O trabalho marcou a mudança do grupo para São Paulo, onde passou a se apresentar em casas de shows e iniciou a produção de seu segundo e atual disco de estúdio. Intitulado ‘Coragem!’, o novo trabalho reúne 11 faixas ininterruptas de rock, com traços de jazz, soul e psicodélica.

Güido – Lavínia (Clipe Oficial)

Dica para o Final de Semana: Show de Filipe Catto Gratuito

14322399_1290997580932048_7597812836188930535_n

No próximo domingo, dia 25 de setembro, o cantor Filipe Catto será o convidado do projeto “Encontros Musicais”, evento da rádio Nova Brasil FM. O show acontecerá ao meio-dia, na praça do 2º piso do Shopping Eldorado. O cantor apresenta o novo álbum, intitulado Tomada com onze faixas.

Dica para ouvir + Entrevista: Banda Evren

14322669_1199166753489035_2683655277646896244_n

A Banda Paulistana Evren está na cena independente já faz três anos e tem um público fiel. Com mais de 5.600 seguidores na Página oficial do Facebook, a tendência é que este número aumente pelo lançamento do novo disco intitulado 4Reis.

O álbum 4Reis foi gravado, mixado e masterizado na NGMusic por Vinícios Nage e este mês eles lançaram na página do Yuotube a Faixa 07 “Falsa Calmaria”.

Sua formação vem com Fábio Vieira (Voz e Guitarra), Sabão (Baixo), Clayton (Guitarra) e Rafael Molessani (Bateria). E o Dicas da Paty bateu um papo com essa galera que conta sobre a produção do novo disco e sobre a cena independente, confere aí:

– Como aconteceu a formação da banda?

A formação da banda foi gradual, iniciou com o Fábio (Voz, guitarra base) e o Sabão (Contrabaixo), em seguida teve a entrada do Rafael (Bateria), após isso teve a passagem do Tiago nas guitarras solo, mas o Tiago anunciou saída da banda por motivos particulares e quem assumiu as Guitarras solo foi o Clayton!

– Como surgiu a ideia para o nome da banda?

EVREN é Universo em Turco, e a ideia vem de unir versos.

– Para quem não conhece vocês, como vocês descreveriam a banda?

Para quem não conhece a EVREN eu descrevo a banda como um Rock Doidera haha, brincadeira acho que um som autêntico e letras trabalhadas, com verdadeiras influências do bom Rock sem deixar de lado uma boa melodia, somos parte de um movimento.

– Quais são as influências musicais de cada um?

Fábio – Thrice/Silverchair

Renan – Thrice/Red Hot Chili Peppers

Rafael – Blink 182/Foo Fighters

Clayton – Beatles/Jimi Hendrix

– Vocês tem uma galera fiel que acompanha sempre a Banda, como é esse contato com o público?

Sim, sim tem uma galera fiel sim, que sempre está com a gente, e é simples responder isso né, essa galera é o motivo de tudo, o combustível da parada saca, a gente tem uma missão e essa missão é compartilhar nossas ideias com essa galera e aumentar cada vez mais esse contato de ideais, amor e música. E sobre o contato com a nossa Família (Assim que a gente vê o publico) é bem próximo tanto nos shows quanto aqui na internet, acreditamos que o vinculo é o grande tempero da energia trocada, todos somos EVREN.

– Como surgiu a ideia e a produção do disco 4reis?

A ideia surgiu do fato de dar as caras na cena e mostrarmos o porque de estar nela, o quatro reis é um registro de vivência da banda ao longo de tres anos, que relata o inicio de tudo. Este disco conta com a produção musical de Vinicios Nage (NGMusic), e a direção de voz de Lucas Nage (Banda Supertoy). São dez faixas que viajam dentro das principais vertentes do Rock.

– Quais são as maiores dificuldades de ter uma banda e como vocês lidam com elas?

Vejo na banda um trabalho assim como em outras profissões, então dificuldades existem sim, infelizmente vejo uma competição entre bandas da cena que não deveria existir, lugares onde o dinheiro fala mais que a musicalidade, enfim poderia ficar horas “Chorando” as dificuldades, mas resolvemos olhar positivo e trabalhar sempre, e principalmente oferecer bom conteúdo.

– E os planos para o segundo semestre de 2016?

Acho que a finalização do disco Quatro Reis é o principal, temos também algumas datas de programas para gravar, estamos pensando em um clipe, e qual vai ser o primeiro som para este registro filmado? Não sabemos ainda haha!! Mas uma coisa é fato, já estamos pré-produzindo um EP com mais quatro faixas e o nome dele vai ser Quatro Planetas, que é uma continuação do disco Quatro Reis!

 

Dica para o Final de Semana: Feira Mistica

14068236_1438892822791460_2201144221605203420_n

O evento reúne mais de 100 expositores com diversas atividades no mercado místico, como oráculos, Tarô, Cartomancia, Runas, Baralho Ciganos, artigos místicos, esotéricos, celtas, perfumes, artesanato dos mais variados tipos (bijuterias, pedras brasileiras, roupas, bolsas, acessórios, decorações e muito mais). Além, de muita música, danças e palestras gratuitas.

A entrada é gratuita e acontece nesse final de semana, dos dias 24 e 25 de Setembro, a partir das10h às 21h, no Club Homs, que fica localizado na Avenida Paulista, 735 – Bela Vista, São Paulo – SP, Próximo do Metrô Brigadeiro.

Dica para o final de semana: Asgard FEST

14022143_1736045626646726_1971002563862282026_n

Neste Sábado, dia 24 de setembro, no Fofinho Rock Bar vai acontecer a festa Asgard Fest, com seis Super Shows: Pagan Throne (Pagan Metal / RJ), Brave (Epic Power Metal), Arthanus (Viking Metal), Orthros (Pagan Metal) e Storyteller (Blind Guardian Tribute) e TE (Folk). Além, de exposições de Artigos Viking/Medievais.

O valor de entrada Antecipado é R$ 20 e na Porta R$ 30. O Fofinho Rock Bar está localizado na Avenida Celso Garcia, 2.728, Belenzinho/SP – Próximo ao Metrô Belém.