Dica do Dia: SÊLA – Festival de Música.

Propondo uma libertação dos estereótipos femininos na música e buscando autonomia e consolidação de espaço no meio, a SÊLA traz mulheres protagonistas de suas obras e fundamentais para o cenário musical contemporâneo e para o que está por vir. O festival acontece dia 24 de junho (Sábado), das 16h às 23h.

Programação:

17h – Marina Melo

18h – BrisaFlow

18h50 – Paula Cavalciuk

19h40 – Camila Garófalo

20h30 – Nina Oliveira

21h20 – Marcelle Equivocada

Onde: Associação Cultural Cecilia (Centro)

Rua Vitorino Carmilo, 449 – Barra Funda, São Paulo – SP, 01153-000

Quanto: Gratuito

Dica do Dia: Anaïs Nin – À flor da pele

O monólogo é encenado por Flávia Couto, que se inspirou nos diários íntimos e correspondências secretas da autora de “A Casa do Incesto” para retratar sua luta pela liberdade artística, sexual e emocional em meados da década de 1930.

Em um cenário que remete ao “quarto de palavras” da autora, o público ouve as confissões e mergulha nas aventuras que se passam ora na provinciana Louveciennes (cidade a 30 quilômetros de Paris), ora na capital francesa ameaçada pela Segunda Guerra Mundial, ora na agitada e libertina Nova Iorque.

Quem foi Anaïs Nin?

Filha de um compositor cubano e de uma cantora com ascendência cubana, francesa e dinamarquesa, Anaïs Nin nasceu na França, mas se mudou com a mãe para Nova Iorque logo que seus pais se separaram. A ausência do pai foi um dos principais motivos que a levaram, ainda adolescente, a escrever.  Ficou famosa pela publicação de seus diários íntimos, que narravam situações e temas polêmicos para a época, tais como as aventuras sexuais com amantes e o caso de incesto com seu pai. Foi oficialmente bígama, ao se casar em 1955 com Rupert Pole, sendo ainda esposa de Hugh Guiler. Por ser uma mulher livre e persistir firme na defesa pelo seu estilo pessoal de escrita e espaço como autora, foi considerada uma referência para movimentos emancipatórios femininos.

Onde: Oficina Cultural Oswald de Andrade

Quando: 19 de junho a 12 de julho – segundas, terças e quartas, às 20h

Quanto: Gratuito (retirada de ingressos uma hora antes)

Dica do Dia: O Beijo no Asfalto

Adaptação da obra de Nelson Rodrigues

A montagem é um texto original de Nelson Rodrigues, que mostra a reviravolta na vida do jovem Arandir, que presencia o atropelamento de um desconhecido e, atendendo a um pedido deste à beira da morte, lhe dá um beijo na boca.

Um repórter ganancioso por notícias presencia o fato e vê neste ato de um homem beijar outro homem a possibilidade de vender mais jornal e ganhar muito dinheiro.

O caso ganha espaço na imprensa por jornalistas e por policiais sem ética que não temem invadir a privacidade familiar. Destilando a crueldade e o preconceito na sociedade.

Onde: Teatro Ruth Escobar – Sala Miriam Muniz – Rua dos Ingleses, 209 – Bela Vista.

Quando: 19 de Junho até 21 de Junho; segunda, terça e quarta, às 19h e às 21h;

Quanto: Gratuito (Chegar com uma hora de antecedência para retirada de senha).

Dica de lugares: Piove

A casa noturna Piove está localizada no badalado bairro do Itaim Bibi e reúne em um mesmo ambiente, bar, pista de dança com shows ao vivo e diversas atrações. O repertório que tem na casa mescla entre o MPB, Pop Rock nacional e internacional. Às quartas-feiras tem transmissão de jogo de futebol.

Localizado: Rua Jerônimo da Veiga, 75 – Itaim Bibi – São Paulo – SP

Acompanhe as redes sociais da Piove:

Twitter: @musicapiove

Facebook

Site: www.piove.com.br

Dica de Banda + Entrevista: Dois Quartos

Da região de Jundiaí, surge a banda Dois Quartos, que trás ao público um rock autoral alternativo. Sua formação vem desde 2015, com o lançamento do EP Premedito. Em 2016, eles lançaram o segundo EP Possivelmente com seis músicas.  Os integrantes são: Lucas Vivot (Voz/Guitarra), Thalles Horovitz (Voz/Guitarra), Vitor Colombo (Baixo) e Rafael Menuchi (Bateria).

Em breve será lançado mais um trabalho, em que o público vai definir a música de trabalho para a gravação do Web Clipe. O Dicas da Paty bateu um papo com essa galera, confere e compartilhe com seus amigos

– Como aconteceu a formação da banda?

Após três anos sem tocar, eu (Vivot) e o Thalles nos encontramos na faculdade e conversávamos todo dia sobre música. Demos a ideia de montar uma banda com a influência das coisas novas que estávamos ouvindo. Nós quatro já tivemos banda, Rafael e eu (Vivot) com a 941B, e Thalles com VItor na LINKE.

– Como surgiu a ideia para o nome da banda?

O nome veio do fato da banda sempre se dividir em 2/4 com opiniões, gostos e, principalmente, por termos vindo dois integrantes de uma banda e dois integrantes de outra.

– Para quem não conhece vocês, como vocês descreveriam a banda?

Nós somos uma banda com uma cara bem diferente do que as outras bandas habituais, por exemplo, não tem muita guitarra nas nossas músicas; no entanto, tem muita coisa eletrônica. Um estilo com uma cara bem pop misturada com indierock.

– Quais são as influências musicais de cada um?

As principais influências musicais de cada um:

Lucas Vivot: Oh Wonder, Mutemath, Supercombo, Fall Out Boys, Capital Cities, Years and Years, Haim.

Thalles: Oh Wonder, Louis the Child, Miike Snow, Bastille, Imagine Dragons, Haim, Foster the people.

Vitor: Red Hot Chilli Peppers, Mutemath, Tame Impala, The Killers

Rafael: Mutemath, Fall Out Boys, gênero Future Bass.

– E os planos para o segundo semestre de 2017?

No segundo semestre, vamos lançar uma série de 10 músicas inéditas e o público que vai escolher qual delas vai ser gravada de forma oficial para o Web clipe. A intenção é gravar ela e mais dois singles, com o total de três músicas novas para o final do semestre e, para que no ano que vem gravemos nosso primeiro álbum completo.

DOIS QUARTOS – Dias Que Sonhei (WebClipe)

Acompanhe as Redes Sociais da Banda:

@bandadoisquartos

contatodoisquartos@gmail.com

http://youtube.com/doisquartos

https://www.instagram.com/doisquartos/

Dica do dia: Pagliacci

Sinopse: O projeto LaMínima 20 anos tem realização do SESI-SP e conta com várias ações para a comemoração dessa data: a estreia do espetáculo Pagliacci, uma mostra de repertório com apresentações de montagens marcantes da carreira do grupo (À La Carte, Luna Parke, Reprise, A Noite dos Palhaços Mudos, Rádio Variété e Classificados) e uma exposição com fotos, objetos e figurinos. Pagliacci também faz circulação pelos bairros da cidade, nos CEUS, por intermédio do edital Prêmio Zé Renato de Teatro, da Prefeitura Municipal de São Paulo.

Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso (SESI) (Paulista)

Data: até 2 de Julho; Quintas, sextas e sábados, às 20h; domingos, às 19h

Gratuito

Dica de Espetáculo: Senhor das Moscas

Sinopse: Crianças inglesas de um colégio interno ficam presas em uma ilha deserta, sem a supervisão de adultos, após a queda do avião que as transportava para longe da guerra. Os meninos se vêm sob duas lideranças naturais: Jack está sempre preocupado em caçar, matar os porcos selvagens que existem na ilha, organizando sua equipe de caçadores; enquanto Ralph ocupa-se em deixar uma fogueira sempre acesa, para que possam ser, um dia, salvos. Ralph deseja voltar para o mundo moderno, para a civilização, enquanto Jack cada vez mais rompe seus laços com ela. A situação se torna mais complexa quando aparece um “bicho” para aterrorizá-los. Então as crianças escolhem um símbolo sobrenatural: uma cabeça de porco espetada numa estaca, que eles batizaram como Senhor das Moscas e para quem pedem proteção contra os perigos da ilha.

Local: Teatro do SESI (Paulista)

Data: até 26 de Novembro; Quinta, sexta e sábado, às 15h; Domingos, às 14h30

Gratuito

Dica de Espetáculo: Refluxo

Sinopse: Refluxo é uma necessidade de expelir o que de mais indigesto a sociedade tem nos feito engolir: a violência moral. Dário é um ascensorista que trabalha em um prédio de classe média decadente onde todos acham que suas próprias inquietudes são sempre as mais insuportáveis. Naquele dia, em especial, dois incidentes atravessam seu trajeto até o trabalho: uma obstrução monstruosa nas linhas do metrô e uma árvore que cai em frente ao prédio. De um ninho da árvore, ele recolhe um pássaro, uma espécie de esperança que tenta preservar neste dia estranho, permeado por moradores que transitam entre o extremo da violência e a conveniente generosidade. Algo muito terrível está acontecendo. Ninguém sairá imune, impune.

Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso (SESI) (Paulista)

Data: até 2 de Julho; Quartas, quintas, sextas e sábados, às 20h30; domingo, às 19h30

Gratuito

Dica de Filme: Mil vezes boa noite

 

Mil vezes boa noite é um filme comovente, que revela toda a angústia de uma profissional que ama seu ofício a ponto de colocar sua vida em risco para denunciar os horrores e os absurdos das guerras, sejam elas justificadas por qualquer ideal ou crença.

A personagem principal, uma fotografa, faz de sua revolta e indignação combustíveis que a torna insaciável na busca da melhor foto que denuncie as barbaridades humanas. Coloca em risco sua vida física e familiar. E por que ela faz isso? Simples: sua consciência não a permitiria fazer diferente!

Um filme lindo!!!!

Quanto à interpretação de Juliette Binoche, dispensável os comentários. É uma atriz que nasceu para nos encantar com seu ofício, de dar luz e foco a personagens que falam do que há de mais humano em nós mesmos!

Pocket Show Juliana Kehl na Fnac Paulista Gratuito

A cantora Juliana Kehl lança seu segundo disco, “Lua Full”, com produção de Gustavo Ruiz e Luiz Chagas, na Fnac Paulista, nesta sexta 28/04.

O pop feminino da cantora mostra o talento da compositora e intérprete, num disco permeado por temáticas que levantam reflexões sobre a construção simbólica da mulher contemporânea e seus desdobramentos nas relações afetivas e também a busca por identidade e liberdade.