Dica de Espetáculo: Refluxo

Sinopse: Refluxo é uma necessidade de expelir o que de mais indigesto a sociedade tem nos feito engolir: a violência moral. Dário é um ascensorista que trabalha em um prédio de classe média decadente onde todos acham que suas próprias inquietudes são sempre as mais insuportáveis. Naquele dia, em especial, dois incidentes atravessam seu trajeto até o trabalho: uma obstrução monstruosa nas linhas do metrô e uma árvore que cai em frente ao prédio. De um ninho da árvore, ele recolhe um pássaro, uma espécie de esperança que tenta preservar neste dia estranho, permeado por moradores que transitam entre o extremo da violência e a conveniente generosidade. Algo muito terrível está acontecendo. Ninguém sairá imune, impune.

Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso (SESI) (Paulista)

Data: até 2 de Julho; Quartas, quintas, sextas e sábados, às 20h30; domingo, às 19h30

Gratuito

Dica de Filme: Mil vezes boa noite

 

Mil vezes boa noite é um filme comovente, que revela toda a angústia de uma profissional que ama seu ofício a ponto de colocar sua vida em risco para denunciar os horrores e os absurdos das guerras, sejam elas justificadas por qualquer ideal ou crença.

A personagem principal, uma fotografa, faz de sua revolta e indignação combustíveis que a torna insaciável na busca da melhor foto que denuncie as barbaridades humanas. Coloca em risco sua vida física e familiar. E por que ela faz isso? Simples: sua consciência não a permitiria fazer diferente!

Um filme lindo!!!!

Quanto à interpretação de Juliette Binoche, dispensável os comentários. É uma atriz que nasceu para nos encantar com seu ofício, de dar luz e foco a personagens que falam do que há de mais humano em nós mesmos!

Pocket Show Juliana Kehl na Fnac Paulista Gratuito

A cantora Juliana Kehl lança seu segundo disco, “Lua Full”, com produção de Gustavo Ruiz e Luiz Chagas, na Fnac Paulista, nesta sexta 28/04.

O pop feminino da cantora mostra o talento da compositora e intérprete, num disco permeado por temáticas que levantam reflexões sobre a construção simbólica da mulher contemporânea e seus desdobramentos nas relações afetivas e também a busca por identidade e liberdade.

Teatro Porto Seguro apresenta: Branca de Neve ao som dos Beatles

 

Entre os 15 de abril a 21 de maio, o Teatro Porto Seguro, apresenta a peça “Branca de Neve ao som dos Beatles”. Com uma trilha sonora toda composta por músicas dos Beatles, o espetáculo é narrado por uma simpática vovó, que é a própria Branca de Neve revivendo o seu passado. Nesta versão diferente, o príncipe é quem come a maça envenenada, a rainha revela-se uma figura atrapalhada e engraçada. Com direção de Sabrina Kogut, a peça é uma homenagem aos duzentos anos dos irmãos Grimm.

Dica de lugares: Rockerama Club e Hamburgueria

O Rockerama é uma casa noturna e hamburgueria inspirada nos anos 50. O espaço é dividido em dois andares. O piso térreo, onde fica o palco para os shows ao vivo, a pista de dança e o bar. No segundo piso temos um mezanino em formato de U com o centro vasado para permitir a visualização de bandas de qualquer local.

O cardápio oferece comida típica americana, com hambúrguer e brownie. A casa está localizada na Rua Rui Barbosa, em um dos locais mais boêmios de São Paulo, o bairro do Bexiga.

Endereço: Rua Rui Barbosa, 401 – Bela Vista – São Paulo – SP

Facebook: http://www.facebook.com/rockeramaclub/timeline

Abre de Quarta á Domingo. Veja a programação no Facebook da casa.

Teatro Paiol Cultural apresenta a Turma da Vila – Homenagem ao Chaves

Entre 26 de Março (domingo) até 23 de Abril (Domingos), às 17h30, a turma do chaves vem animar o público com as brigas e confusões do protagonista chaves e a vizinhança. Seu Barriga vem cobrar o aluguel e Seu Madruga sempre dá um jeito de se esconder; Dona Florinda sempre protegendo seu Tesouro das brigas entre as crianças e desta vez Chavinho, Quico e Chiquinha irão aprontar entrando na casa da Bruxa do 71.

Local: Teatro Paiol Cultural (Centro) – Localizado na Rua Amaral Gurgel, 164 (Vila Buarque). Na bilheteria: R$ 30,00

Dica para ouvir: Bandavoou

A banda Voou é da região de Recife e tem início desde 2011. O grupo ganhou visibilidade do público pela divulgação de vídeos postados na internet. Seu repertório enfatiza a música popular Brasileira. Seus integrantes são: Carlos Filho, PC Silva, Rostan Junior, Lula Borges e Ed Staudinger.

http://www.bandavoou.net/

Dica para ouvir: Banda Almanak

A banda de rock Almanak tem estrada musical desde 1998. Destacam-se no cenário pela qualidade do repertório e sua interação com o público. Sua Formação vem com Ellen Cristinne (Vocal), Ricardo Guerra (Vocal e Guitarra Base), Paulo Roveri (Guitarra Solo e Backing Vocals), J.B. Neto (Baixo) e JP (Bateria).

O vocal feminino inova o mercado das bandas covers de rock de São Paulo: Além das versões covers, a banda faz algumas versões próprias de músicas consagradas.

Já Participaram de diversos programas de rádio, se apresentam em casas conceituosas da noite paulistana e tocam em eventos fechados. No mês de fevereiro, eles gravarão o DVD Almanak 18 anos.Site

Show da cantora Cátia de França no Sesc Belenzinho

Nesta Sexta, dia 17, às 21h acontece no Sesc Belenzinho o show da compositora Cátia de França, que apresenta seu álbum que a consagrou, “20 Palavras ao Redor do Sol” (1979).

O repertório tem a influência da sonoridade das canções dos anos 70 e da experiência musical que Cátia acumulou ao longo de outros cinco discos lançados. O valor da Entrada: R$ 9 comerciários; R$ 15 meia-entrada; R$ 30 inteira.

Onde: Sesc Belenzinho – Rua Padre Adelino, 1.000

Dica para ouvir + Entrevista: Banda Delittus

A Banda Delittus, que é da Região de Novo Hamburgo – RS está na estrada desde 2006.  Sua Formação vem com Matt Chelios (Voz e guitarra), Burn (Guitarra e Voz), Fell Rios (Bateria) e Ivan Schultz (Baixo).

Atualmente, a Delittus trabalha na divulgação do seu novo EP “VOLTA”. Por isso, o Dicas da Paty bateu um papo com essa galera que tem uma galera fiel e que acompanha sempre a Banda.

Assista – Tempo Que Eu Perdi (Clipe Oficial)

– Como aconteceu a formação da banda?

O Matt entrou no projeto em 2004 como vocalista. Eu (Burn) entrei um mês depois na guitarra e backing vocal. Éramos uma banda de garagem chamada D’littu’s (que nome hehe) que tocava apenas covers de pop punk. Em 2006, entrou o Fell na bateria e partimos para a gravação do primeiro EP (Sob o outro lado do espelho) que se perdeu nos confins do universo. Depois disso, gravamos o primeiro clipe de “O Impossível” em 2009 e o primeiro álbum “Nada é impossível”, que foi relançado em 2015. Em 2010 ficamos morando e fazendo shows em São Paulo por um ano. Em 2011 o Ivan entrou para o baixo e lançamos “Resistência” (2011) e Gênesis (2014). Agora estamos com o lançamento do novo EP Volta, com o retorno do Matt Chelios aos vocais (ele saiu em 2011 e retornou em 2015).

– Como surgiu a ideia para o nome da banda?

O primeiro baixista tinha o apelido de Littu (não se sabe o por quê). Um professor dele sugeriu o nome The littu’s band, que depois acabou se tornando D’littu’s, e posteriormente Delittus.

– Vocês tem uma galera fiel que acompanha sempre a Banda, como é esse contato com o público?

Temos muito público fiel na internet. Pessoas que vemos que estão sempre compartilhando nossas fotos, lançamentos, vídeos, e sempre surge uma galera nova que ajuda a espalhar. Em quase todos os shows temos uma ótima resposta do público. Sentimos sempre uma energia muito forte da galera quando escutam e sentem nossas músicas ao vivo.

– Já teve alguma loucura de fã? Se sim, como foi?

Já tivemos uma fã que escreveu um rolo de carta gigantesco. Tivemos também fãs que praticamente iam a todos os lugares que a gente estava, quando morávamos em São Paulo.

– Quais são as influências musicais de cada um?

Em geral todos gostam bastante de Bon Jovi, Foo Fighters, Anberlin, Alter Bridge, mas cada um tem suas preferências particulares. Eu (Burn), particularmente ouço muitas coisas diferentes. Gosto muito de Richie Sambora (guitarrista do Bon Jovi), John Mayer, Ed Sheeran, Mr. Big, mas ouço de tudo.

– Como foi a produção do EP novo?

Levamos todas as ideias para o ensaio e acabamos selecionando as quatro músicas que foram para o EP (O mesmo sol, Me dê um sinal, Tempo que eu perdi e Pra sempre). Lapidamo-las e partimos para a gravação no estúdio Holiday, com mixagem e masterização no estúdio K30. Foi bem mais rápido do que o nosso CD anterior, Gênesis, que demorou mais de um ano pra compor e gravar.

– E os planos para 2017?

Pretendemos divulgar bastante o EP Volta, fazendo shows por todo o Brasil. Também queremos lançar versões acústicas, vídeos de estrada e novos vídeos covers. Talvez a gente lance algo novo autoral ainda esse ano, quem sabe.

Acompanhe as redes sociais da Banda:

Site

Instagram

www.twitter.com/delittus

facebook