Dica de Filme: A Família Bélier

O Filme conta a história de uma família francesa que vive em uma cidade no interior e tem como renda a produção própria de laticínios de sua pequena propriedade. O grande diferencial dela é o fato de todos serem surdos, exceto Paula.

Paula é uma adolescente típica de 16 anos que vive os conflitos normais de sua idade: primeira paixão, amizades, inseguranças e sonhos. Além disso, ela é intérprete de seus pais e do irmão, que dependem dela para se relacionar com o resto do mundo. De forma inesperada, Paula descobre possuir um talento excepcional para cantar e é estimulada a participar de um concurso para estudar em uma respeitada escola de canto de Paris. A adolescente passa a viver em conflito por ter que escolher entre seu talento e a família.

A Família Bélier poderia ser um filme sobre conflitos familiares como tantos outros que o cinema já retratou, mas se torna único pela singeleza de seus personagens. Um filme que retrata a coragem necessária que às pessoas se dispõem a praticar o amor na sua mais genuína expressão.

Um filme lindo de ver, sentir e ouvir!

Dica de Filme: O Físico

O filme O Físico é baseado no livro homônimo, de Noah Gordon. A produção cinematográfica não chega a ser envolvente, mas existe detalhes curiosos que fazem o filme ter lá o seu charme. O personagem Rob Cole, fica órfão ainda bem jovem, quando sua mãe é vitimada pela “doença do lado”. Ele cresce e sua paixão pela “Medicina” aumenta e, por conta disso, Rob vai para a Pérsia e se faz passar por um judeu para ser aceito em uma espécie de hospital/escola. O Dono desse local é Ibn Sina, o maior sábio do oriente quando o assunto é curar ou aliviar o sofrimento humano. Rob logo se torna o melhor discípulo de seu mestre e acaba por descobrir a causa e a transmissão da Peste Negra e, mais tarde, ao dissecar um cadáver (algo proibido no território islâmico), descobre que a “doença do lado” nada mais era que Apendicite Aguda – como hoje é conhecida. Patologia esta que até hoje tem sua terapêutica baseada na cirurgia de retirada do apêndice, como única abordagem médica possível.

O Físico é um filme comum, com um roteiro simples e vai agradar aos simpatizantes dos assuntos médicos e/ou dos eventos históricos do século XI.

Dica de Filme: Mil vezes boa noite

 

Mil vezes boa noite é um filme comovente, que revela toda a angústia de uma profissional que ama seu ofício a ponto de colocar sua vida em risco para denunciar os horrores e os absurdos das guerras, sejam elas justificadas por qualquer ideal ou crença.

A personagem principal, uma fotografa, faz de sua revolta e indignação combustíveis que a torna insaciável na busca da melhor foto que denuncie as barbaridades humanas. Coloca em risco sua vida física e familiar. E por que ela faz isso? Simples: sua consciência não a permitiria fazer diferente!

Um filme lindo!!!!

Quanto à interpretação de Juliette Binoche, dispensável os comentários. É uma atriz que nasceu para nos encantar com seu ofício, de dar luz e foco a personagens que falam do que há de mais humano em nós mesmos!

Dica de Filme: Amante a domicílio

O filme fala sobre as Relações humanas. Entre você ser verdadeiro ou falso com alguém. O roteiro e a direção foram produzidos por John Turturro.

A trilha sonora é outra delícia envolvente: jazz, blues, bolero e tango. A música serve de decoração precisa ao romantismo simples e essencial. Em tempos de Cinquenta tons de cinza, o filme Amante a domicílio nos relembra que o que toca o corpo e a alma ainda é a suavidade dos toques sutis.

 

Casa das Rosas realiza mostra de cinema japonês ao ar livre

Entre os dias 7 e 21 de março; 4 e 18 de abril, às 19h30 acontece na casa das rosas com parceria da Fundação Japão, as exibições de sessões sobre o cinema Japonês, especialmente o Anime de Makoto Shinkai.

Makoto Shinkai é um diretor que foca em seus trabalhos o uso de computador. O público tem a oportunidade de conhecer técnicas de iluminação e movimentação da câmera, além do exagero de fotografia e flashes.

Confira a programação completa e saiba mais sobre os títulos:

– 7 de março às 19h30

O Lugar Prometido em Nossa Juventude (Kumo no Mukou, Yakusoku no Basho)

Sinopse: Hiroki e Takuya moram em Aomori e são estudantes do ensino fundamental. Atraídos pela colega Sayuri, ambos ficam intrigados pela misteriosa torre erguida do outro lado da fronteira do Estreito de Tsugaru, em Hokkaido. Os meninos prometem a Sayuri voar até esta torre a bordo de um avião construído por eles mesmo.

– 21 de março às 19h30

5 Centímetros por Segundo (Byôsoku 5 Senchimêtoru)

Sinopse: O filme narra a história de Takaki, Akari e seus amigos. Ao retornar para Tóquio, Akari recebe a notícia que Takaki deve se mudar. Mesmo com a entrada de outras pessoas em sua vida, Takaki não esquece Akari e passa a imaginar se um dia terá a chance de encontrá-la novamente.

– 4 de abril às 19h30

Em Busca das Estrelas (Hoshi wo ou Kodomo)

Sinopse: Uma história de amadurecimento, que envolve o amor da jovem Asuna, que tem o hábito de passar seus dias escutando uma música misteriosa. Até que certo dia, ela conhece Shun, um rapaz com quem parte em uma viagem de aventuras para entender as belezas e as crueldades do mundo.

– 18 de abril às 19h30

O Jardim das Palavras (Kotonoha no Niwa)

Sinopse: Takao é um estudante de ensino médio que almeja se tornar um artesão de sapatos. Para se dedicar a este sonho, ele falta às aulas em dias chuvosos para ficar no jardim japonês do parque desenhando calçados. No local, Takao passa a encontrar Yukino, uma mulher misteriosa do qual deseja produzir um par de sapatos que a faça caminhar e encontrar o seu caminho.

CCBB exibe clássicos do cineasta francês Jean Cocteau

Entre os dias 1º e 23 de março, o CCBB exibe filmes dedicados a um dos cineastas mais importantes da história da sétima arte: Jean Cocteau.

A programação conta com 23 títulos, sendo seis do cineasta e dois em que participou como roteirista para outros diretores e ainda três filmes baseados diretamente na obra de Cocteau para outras mídias (como teatro e poesia). Além de, dez longas metragens que são influencias de Cocteau.

A influência do diretor emplaca sua influência e vários movimentos e até mesmo a Disney se rendeu a sua obra apresentando notáveis semelhanças entre a animação “A Bela e a Fera” com a versão de 1946.

A mostra “Jean Cocteau: O Testamento de Um Poeta”  tem ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).