Dica de livro: SÓ POR HOJE E PARA SEMPRE – RENATO RUSSO

SAIUUUU

vídeo novo!!!
A Dica de livro hoje é SÓ POR HOJE E PARA SEMPRE – RENATO RUSSO.

O livro é um material inédito que vem à tona depois de mais de vinte anos. São as memórias do líder da Legião Urbana com passagens de autoanálise e um olhar esperançoso para o futuro, este relato oferece a seus fãs, além de valioso documento histórico, um contato íntimo com o artista e um exemplo decisivo de superação.

O Dicas da PaTy é um site com artigos, notícias e reportagens. Além, de sugestões para você acompanhar vídeos, lugares, música, séries e livros.

ACOMPANHE o Dicas da PaTy:

Site: http://dicasdapaty.com
TWITTER: @Dicaspatyfelix https://twitter.com/Dicaspatyfelix
Facebook: https://www.facebook.com/dicasdapatyy
Snapchat: dicasdapaty
Instagram: https://www.instagram.com/dicasdapatyfelix

Dica de Livro: Renato Russo – O Filho da Revolução

A jovem capital de Brasília foi palco de todas as mudanças ocorridas no conturbado período PRÉ e PÓS abertura política. É com esse plano de fundo que surge a Legião Urbana, um dos maiores fenômenos musicais do país.

O livro conta paralelamente sobre a transformação da história do nosso país e a vida de Renato Russo. Têm fotos exclusivas, cartas, registros de diários, rabiscos, ideias das composições que o cantou criou.

A década de 1980 surgiu como um grito de identidade nacional, propagando a ideologia punk/rock em nosso espaço sonoro. Renato Russo carioca radicado em Brasília ganhou o status conquistado por ele como cantor e compositor.

No meio de várias biografias, ensaios e homenagens póstumas, o livro “Renato Russo: O Filho da Revolução” com 400 páginas, escrito pelo jornalista Carlos Marcelo, o autor fez o levantamento de entrevistas (algumas pouco conhecidas), coletou dados e informações valiosíssimas de quem conviveram com Renato Russo, bem como de fontes documentais da época (como jornais, revistas, programas de rádio e periódicos de todos os gêneros).

A obra conta com mais de cem entrevistas, incluindo depoimentos de Dado Villa-Lobos, Dinho Ouro Preto, Herbert Vianna, Millôr Fernandes, Ney Matogrosso, Tony Bellotto e vários amigos anônimos. Edição especial com ensaio inédito sobre a música Faroeste Caboclo.

Dica de livro: O trovador solitário

O livro escrito pelo jornalista Arthur Dapieve, mostra a trajetória do cantor. O leitor entende bem os pensamentos de Renato, sobre sua influência na música, na poesia e na vida de jovens da época; por isso faz você entender um pouco mais sobre a idolatria que cerca seu nome. Representante da maior banda nacional, mas às voltas com a solidão, com amores não correspondidos, com o fantasma do HIV e problemas na relação bipolar com seu público. Renato Russo formou sua própria Legião, com uma única diferença: ela segue forte e firme, por entre metrópoles, zonas rurais, planalto central, cerrado, caatinga, atravessando fronteiras, tempos e silêncios.

Dica de livro: O Último Adeus

o-ultimo-adeus-cynthia-hand-darkside-books-capa-cover-final2
Livro O Último Adeus

O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz. O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com seu carro velho. Entre outras tantas coisas, ela se sente vazia. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas a saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante. O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e ela só tem apenas a nós, leitores, como amigos e confidentes. O mundo espera que continuemos felizes e contentes, por isso o Último Adeus mostra que sim, a vida continua, mas que vamos ficar tristes de vez em quando, que faz parte chorar, que vamos sempre lembrar de quem se foi, com muito carinho.